A+ A A-

Shakira - Fijación Oral, Vol. 1

Featured Shakira - Fijación Oral, Vol. 1
Rate this item
(0 votes)

Fijación oral, vol. 1 é o sexto álbum de estúdio da artista musical colombiana Shakira. O seu lançamento ocorreu em 3 de junho de 2005, através da Epic Records. Após alcançar sucesso internacional com seu primeiro álbum de estúdio gravado em inglês, Laundry Service (2001), Shakira queria lançar um projeto em língua espanhola como seu acompanhamento. Musicalmente, o disco é derivado do Pop latino, assim como o trabalho anterior da cantora. As gravações do projeto ocorreram em 2005 nos Estados Unidos e no Canadá, sob a produção de profissionais como Rick Rubin, Gustavo Cerati, Lester Mendez, Luis Fernando Ochoa e Jose "Gocho" Torres.

Fijación Oral, Vol. 1 ​​recebeu análises positivas da mídia especializada, a qual prezou a evolução de Shakira de seu projeto anterior. Durante os Grammy Awards de 2006, o projeto venceu a categoria de Best Latin Rock/Alternative Album, além de ter recebido as condecorações de Melhor Álbum Vocal Pop Feminino e Álbum do Ano durante o Grammy Latino do mesmo ano. Comercialmente, o disco obteve um bom desempenho, liderando as tabelas de álbuns da Alemanha, da Argentina, da Espanha e do México, qualificando-se entre os dez mais vendidos na Áustria, na Europa, na Finlândia, na França e em outros três países. Nos Estados Unidos, debutou na quarta posição comercializando 157 mil unidades, estabelecendo um recorde como a maior estreia de um álbum de língua espanhola nos Estados Unidos, cujo êxito ainda não foi quebrado. Mundialmente, vendeu mais de quatro milhões de cópias até maio de 2013, sendo um dos álbuns latinos mais vendidos em território estadunidense.

A fim de promover o disco, quatro singles foram lançados. Apesar de seu primeiro single "La Tortura" ter sido a única faixa de trabalho do álbum a entrar na Billboard Hot 100, os singles de acompanhamento "No", "Día de Enero" e "Las de la Intuición" tiveram boas posições nas tabelas Latin Songs, Tropical Songs e Latin Pop Songs. Em novembro de 2005, Shakira completou o álbum com seu segundo álbum gravado em inglês, Oral Fixation, Vol. 2. Os dois discos foram relançados em conjunto na caixa especial Oral Fixation, Vol. 1 & 2. A divulgação dos materiais foi feita através da turnê Oral Fixation entre os anos de 2006 e 2007, que visitou a América, a África, a Ásia e Europa. A performance em Miami foi filmada e lançada como um álbum ao vivo em novembro de 2007.

 

Antecedentes

Após alcançar sucesso internacional em 2001 com seu primeiro álbum gravado em inglês, Laundry Service, Shakira decidiu lançar um material em língua espanhola como o seu acompanhamento, sendo seu primeiro álbum gravado totalmente em espanhol desde Dónde Están los Ladrones? (1998). Tendo co-composto quase sessenta canções para o projeto, ela decidiu dividir o lançamento em dois volumes, colocando-se "na missão de selecionar as [suas] canções favoritas" para gravar. Fijación Oral, Vol. 1 contém todas as músicas em espanhol e Oral Fixation, Vol. 2 apresenta todas as faixas em língua inglesa. Shakira inicialmente disse que o segundo volume teria um "repertório de canções completamente novo", apesar do álbum completo ter incluído duas versões em inglês de duas faixas do primeiro disco. Oral Fixation, Vol. 2 foi relançado em 2006 com uma nova ordem de faixas e incluiu "Hips Don't Lie", com a participação de Wyclef Jean e que se tornou um sucesso mundial. Durante a gravação de ambos os álbuns, ela trabalhou com os colaboradores de longa data Lester Mendez e Luis Fernando Ochoa e novos parceiros, incluindo Gustavo Cerati e Jose "Gocho" Torres.[4]

 

Arte da capa

A capa do álbum foi influenciada pela figura bíblica de Eva.

As capas dos discos Fijación Oral, Vol. 1 e Oral Fixation, Vol. 2 foram inspiradas por Eva, a primeira mulher; Shakira disse: "[eu queria] atribuir a Eva mais uma razão para morder o fruto proibido, que seria sua fixação oral" e que "[ela sempre pareceu] uma pessoa muito oral. [É a] maior fonte de prazer [dela]". A capa do primeiro disco apresenta Shakira segurando uma menina em seus braços; a arte da capa do segundo volume apresenta Shakira nua (coberta por galhos de árvores), com a criança sentada na árvore. Ela afirmou que ambas as capas aludiram a teoria do psicanalista Sigmund Freud de que as crianças começam a descobrir o mundo através de suas bocas durante o estágio oral do desenvolvimento psicossexual.

Para Jon Pareles, periodista do The New York Times, "por razões óbvias, a capa do álbum Fijación Oral, Vol. 1 é atraente". Na versão do álbum comercializada no Oriente Médio, Shakira foi coberta por folhas. A revista Complex elegeu a capa de Oral Fixation, Vol. 2 como a décima primeira capa de álbum mais sensual de todos os tempos, escrevendo que é "o retrato mais quente de Eva no Jardim do Éden que podemos imaginar". A publicação Maxin também listou a capa do álbum como uma das mais sensuais de todos os tempos, escrevendo que "a menina nua segurando uma maçã em um jardim é interpretada, mas não quando a menina tem o rebolado nos quadris como Shakira. Puxa, isso poderia acontecer novamente, não poderia?".

 

Composição

Musicalmente, Fijación Oral, Vol. 1 é um álbum que deriva do Pop latino. A faixa de introdução, "En Tus Pupilas", incorpora estilos da música folclórica e seu verso de abertura inclui letras da língua francesa. "La Pared" foi comparada estilisticamente a obras do duo Eurythmics. "La Tortura" apresenta o artista musical espanhol Alejandro Sanz, e possui elementos da música cumbia colombiana, do dancehall e da música eletrônica. "Obtener un Sí" é uma canção que incorpora origens estilísticas da bossa nova e do cha-cha-chá, e apresenta um fundo orquestral. "Día Especial" apresenta o artista argentino Gustavo Cerati tocando guitarra. Juntamente com a participação dos vocais de Rita Quintero sua colaboradora de longa data desde o álbum Donde Estan Los Ladrones.

A sexta faixa, "Escondite Inglés", possui uma sensação do estilo new wave. "No" também apresenta Cerati na guitarra, e usa uma melodia simples para enfatizar os vocais de Shakira. "Las de la Intuición" incorpora elementos do synthpop enquanto "Día de Enero" tem sido comparada a trabalhos da cantora mexicana Natalia Lafourcade. "Lo Imprescindible" possui versos da língua alemã, em que Shakira expressa liricamente "Venha, querido, venha / Nunca me deixe ir". O disco termina com uma versão acústica de "La Pared" e o remix de "La Tortura" feito por Shaketon.

 

Recepção

Crítica profissional

O portal Metacritic, com base em treze resenhas recolhidas, concedeu ao Fijación Oral, Vol. 1 uma média de setenta e nove pontos de uma escala que vai até cem, indicando "análises geralmente favoráveis".[15] Stephen Thomas Erlewine, do portal Allmusic, concedeu ao trabalho quatro estrelas de cinco possíveis, comentando que "é difícil esperar o lançamento de Oral Fixation, Vol. 2", dada a força da "escrita comercial experiente e inteligente" que aparece no primeiro volume. Matt Cibula, da PopMatters, compartilhou um sentimento similar, concedendo oito pontos de dez totais, acrescentando que o seu entusiasmo sobre Oral Fixation, Vol. 2 é um "eufemismo". Ernesto Lechner, da revista Entertainment Weekly, sentiu que Shakira "encontrou-se de ao "vocalizar operisticamente o serviço da poesia espanhola", acrescentando que este era o seu álbum mais forte até então.

Dave Simpson, do jornal The Guardian, observou que "as canções são cativantes, com melodias boas o suficiente para tentar cantar junto a alto-falantes não-espanhóis". Jon Pareles, do periódico The New York Times, descreveu o álbum como "alegremente pan-americano", elaborando que "para Shakira, tudo é pop, com estruturas tensas para paixões voláteis". Barry Walters, da revista musical Rolling Stone, deu ao projeto três estrelas e meia de cinco permitidas, disse que o produtor executivo do álbum, Rick Rubin, ajudou a "restaurar a integridade artística de Shakira, mantendo a indústria na baía". Tom Townsend, do Yahoo! Music, concedeu ao disco nove estrelas de um total de dez, e prezou Shakira por estar "bem acordada e, como se costumava dizer em Smash Hits, de volta, de volta, DE VOLTA!".[18] Mark Kemp, da revista Paste, deu uma revisão mista ao material, dizendo que o disco foi "mais forte do que o Laundry Service completo, mas não tão bom quanto Dónde Están los Ladrones?".

 

Prêmios e indicações

Durante os Billboard Music Awards de 2005, Fijación Oral, Vol. 1 venceu a categoria de Latin Pop Album of the Year. Durante os prêmios Oye! do mesmo ano, o álbum conquistou o prêmio de Pop Album of the Year by a Female Artist. Nos Premios Shock ocorrido no mesmo ano, o projeto recebeu o prêmio de Album of the Year. Durante os Grammy Awards de 2006, o álbum conseguiu o prêmio de Best Latin Rock/Alternative Album, e venceu as categorias de Álbum do Ano, Melhor Álbum com Engenharia e o Melhor Álbum Vocal Pop Feminino durante o Grammy Latino de 2006. Durante a 13ª cerimônia dos Billboard Latin Music Awards ocorrida naquele ano, o álbum venceu a categoria de Best Latin Pop Album by a Female. Também conquistou a condecoração de Pop Album of the Year durante os prêmios Lo Nuestro daquele ano. Fijación Oral, Vol. 1 recebeu um prêmio ALMA de Spanish Album of the Year. No Groovevolt Music Awards 2006, foi nomeado na categoria de Best Latin Album. Na cerimônia colombiana Nuestra Tierra, foi nomeado na categoria de Best Album of the Year, mas perdeu para Corazón, de Fonseca.

 

Divulgação

Para divulgar Fijación Oral, Vol. 1 e Oral Fixation, Vol. 2, Shakira iniciou a turnê Oral Fixation em 14 de junho de 2006, na Feria de Muestras, em Zaragoza, Espanha.[30] Promovida pela Creative Artists Agency, a digressão visitou vinte e sete cidades durante quarente e um shows, com Shakira apresentando-se em todos os continentes. A turnê foi também patrocinada pela fabricante de automóveis espanhola Seat, cuja empresa Shakira havia colaborado anteriormente para sustentar a fundação Pies Descalzos. A turnê concluiu-se em 9 de julho de 2007 na Turkcell Kuruçeşme Arena, em Istambul, Turquia. Arrecadou mais de US$ 42.000.000 apenas na América do Norte e na América Latina, arrecadando mais de US$ 100.000.000 no mundo inteiro. O repertório da excursão consistia principalmente de canções em espanhol, e incluiu singles do início da carreira da cantora.

Em novembro de 2007, a ​​Epic Records lançou o álbum ao vivo da turnê em Blu-ray Disc, que foi filmado durante o concerto feito em dezembro de 2006 em Miami, Flórida. William Ruhlmann, do portal Allmusic, deu uma crítica positiva ao álbum, prezando os vocais de Shakira e seu talento para a dança. Em 23 de janeiro de 2007, Fijación Oral, Vol. 1 e Oral Fixation, Vol. 2 foram lançados como uma caixa especial de três discos, intitulado Oral Fixation, Vol. 1 & 2. A caixa continha os dois discos e um DVD adicional, com vídeos musicais e gravações ao vivo de faixas do álbum. A compilação atingiu os números 13 e 27 como melhores nas tabelas Billboard Latin Pop Albums e Billboard Top Latin Albums.

 

Lista de faixas

N.º Título Letra Música Produtor(es) Duração

1. "En Tus Pupilas"   Shakira Shakira, Luis Fernado Ochoa Shakira, Ochoa[A] 4:24

2. "La Pared"   Shakira, Lester Mendez Shakira, Mendez[A] 3:20

3. "La Tortura" (com Alejandro Sanz) Shakira Shakira, Ochoa Shakira, Mendez[A], Jose "Gocho" Torres[B] 3:35

4. "Obtener un Sí"   Shakira Shakira, Mendez Shakira, Mendez[A] 3:31

5. "Día Especial" (com Gustavo Cerati) Cerati, Shakira Cerati, Shakira, Ochoa Shakira, Cerati[A] 4:25

6. "Escondite Inglês"   Shakira Shakira Shakira, Mendez[A] 3:10

7. "No" (com Gustavo Cerati) Shakira Shakira, Cerati Shakira, Mendez[A], Cerati[A] 4:47

8. "Las de la Intuición"   Shakira Shakira, Ochoa Shakira, Ochoa[A] 3:42

9. "Día de Enero"   Shakira Shakira Shakira, Mendez[A] 2:55

10. "Lo Imprescindible"   Shakira Shakira, Mendez Shakira, Mendez[A] 3:58

11. "La Pared" (versão acústica) Shakira Shakira, Mendez Shakira, Mendez[A] 2:41

12. "La Tortura" (Shaketon Remix) (com Alejandro Sanz) Shakira Shakira, Ochoa Shakira, Mendez[A], Torres[B] 3:12

Duração total:

43:30

Notas

A - denota co-produtores

B - denota produtores adicionais

 

Siga o nosso Instagram